Carta ao Menino Jesus

Querido Menino Jesus: Como bem sabes, não estou nos meus melhores dias para escrever ou conversar. Mas como é por Ti, farei um esforço…

Pedem-me do Mensageiro que te escreva Como se Te escrevesse uma carta… Acedi, por simpatia por quem me pediu e porque gosto muito de Ti. Porque somos amigos. Oh! É tão bom ter-Te como amigo, meu Amigo!

Não estou com vontade de Te escrever, porque no presente em que vivo não preciso de escrever-Te. Tu sabes que todos os dias Te falo, todos os dias conversamos, porque os amigos nunca se ignoram, nunca se esquecem.

Aceita, portanto, esta Carta, que, talvez, apenas devesse ser um simples postal, uma lembrança, um sorriso, um olá, sei lá. Sei que Tu não precisas de letras minhas; e eu sinto que Te tenho comigo, mesmo quando não consigo articular palavras, quanto mais escrevê-las…

Olha, para mim é assim: pensar já é amar; e eu penso muito em Ti, meu Amigo! Logo, se escrevo não é por mim, nem pro Ti…

Fazemos, desde já, um acordo: não escrevo para Te pedir algo que seja, mas para Te agradecer por tudo. Desde há uns tempos que vivo confiando. Tenho 34 anos, mas voltei a precisar do colo e mãos da minha mãe e do amparo do meu pai. Quase voltei a ser bébé! Sou, aliás, como os bébés que confiam que os pais não lhes falharão, que tudo farão por eles. Sim, ao meu jeito tocou-me um São José, que se chama António, e uma Maria, que se chama Emília. Obrigado, por eles.

Vivo dias tão complicados, que só vi uma maneira de os enfrentar: com espírito positivo, de luta e fé em Ti! Sim, com fé e confiança em Ti tudo tenho ultrapassado. Tenho a certeza que Tu queres que eu ultrapasse esta fase, por isso me dás força para suportar o que aparece no caminho.

Obrigada por colocares no meu caminho tanta gente boa que me ajuda a ter fé, a confiar e a seguir em frente. Obrigada pelos meus bons amigos e pela minha família que nunca me abandonam e estão sempre lá quando preciso. Não vou agradecer por tudo o que estou a passar. Mas agradeço que estejas sempre ao meu lado e que quando tudo passar, possa isto ser um ensinamento, uma recordação com coisas boas, apesar de tudo.

Não me recordo desde quando comecei a frequentar o Santuário. Se calhar, desde sempre o fiz! Embora nos últimos meses não consiga estar fisicamente presente. Tu viste-me aí nos domingos, no Sh’ma, no Carmo Jovem, nos Domingos das Bênçãos, na Tua festa! Eu sou tua, Tu és meu! Espero, por isso, que me queiras de volta, porque eu quero voltar a servir-Te!

Divino Menino Jesus, eu confio em Ti!


Elsa Pinto
Avessadas, 34 anos
Doente oncológica

 

| 2017-03-31 |

 

| Lista das notícias | |